19.7.11

doce de tomate biológico

doce de tomate biológico

Começo a compreender que ter uma horta obriga a saber gerir os excedentes. Quando os legumes da época têm uma produção intensa há que meter mãos-à-obra para não haver desperdício.

Depois das courgettes é a vez do tomate coração de boi. Depois de o utilizar na confecção de molhos de tomate para congelar, em gaspacho, no arroz de tomate, em saladas, na sopa de feijão verde, em estufados, ainda o temos em quantidade mais que suficiente para outras utilizações.

Por isso resolvi fazer doce de tomate ontem, pois esta variedade que cultivamos em casa é muito carnuda, tem poucas sementes e é muito aromática, sendo estas as condições ideais para fazer doce ou compota de tomate.

Gostaria que fosse possível de alguma forma poder reproduzir aqui o cheiro que o verdadeiro tomate biológico possui. Perfuma a cozinha, é um odor intenso que fica nas nossas mãos e na pele depois de o manusearmos.

Esta é uma receita da minha mãe.

Os ingredientes:

1 kg de polpa de tomate maduro
700g de açúcar amarelo
1 limão
2 paus de canela
5 ou seis cravinhos
1/2 colher de sobremesa de sal marinho

A receita:

Lavar o tomate e retirar a casca com a ajuda de uma faca afiada ( não os escaldei ). Retirar o máximo de sementes possível. Deixar escorrer num coador para perder um pouco do suco.

Colocar num tacho de inox destapado, o açúcar, os paus de canela, o cravinho, o sal, o sumo do limão e a polpa do tomate. Envolver os ingredientes com cuidado. Colocar em lume brando e com uma colher de pau retirar a espuma que se vai formando no final da cozedura. Está no ponto, quando ao colocar-se um pouco de doce num prato previamente arrefecido no frigorífico, o doce não se une ao passarmos a colher pelo meio. É o chamado ponto de estrada.

Coloca-se quente em frascos secos e esterilizados em água a ferver e fecham-se imediatamente. Este procedimento faz com que os frascos fiquem fechados com o efeito de vácuo, pois o calor do doce vai consumir o oxigénio existente, reduzindo o risco de deterioração.

Já foi provado e aprovado com um pouco de queijo e tostas ao lanche!

doce de tomate biológico
doce de tomate

A etiqueta foi retirada daqui.

9 comentários:

  1. Por aqui tb estamos em plena saga do tomate! Este ano o meu pai tb apostou no tomate cereja, então tem sido uma festa. Tn já estou no limite, prestes a render-me ao doce. :)
    Tenho no blogue uma receita de doce de tomate e coco que adoro e ao qual destino sempre uma porção do que me chega da horta. Não escapa!
    Estas tostas deixaram-me cá com uma vontade...
    Caso queiras uma sugestão diferente, o chutney de tomate é uma delícia:
    http://nosoup-foryou.blogspot.com/2010/09/chutney-de-tomate-e-gengibre.html
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Olá Susana!

    É mesmo assim, é tanta a quantidade que nos obriga a ter alguma imaginação! O doce de tomate cereja também deve ficar muito bom, é uma variedade muito saborosa. Para o ano também o vamos plantar pois adoro!

    Há muito tempo que quero experimentar o chutney, vou espreitar :)*

    ResponderEliminar
  3. Vou experimentar sim tem um aspecto óptimo, já marquei a receita!
    Na próxima rodada de tomate bem maduro não escapa :)*

    ResponderEliminar
  4. É dos doces que mais gosto, essas tostas estão com um aspecto divinal
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  5. Bem, este blog é fantástico. Parabéns!!
    Estive a ver + alguns posts e, a saga da courgette também anda por cá :) Foi a 1ª vez que plantamos e a produção está a superar todas as expectativas. Cada courgette pesa mais do que 1kg e estamos sempre a colher mais e mais ... já não temos mais que lhes fazer. Afinal, parece que há mais alternativas ... vou experimentar a receita do bolo, pois deve ser delicioso.
    As fotos, como todas as que aparecem nos vossos blogs, são extraordinárias. Já pensaram editar um livro com as mesmas e respectivas receitas? Seria sucesso garantido. Gosto sobretudo da contextualização das receitas com uma foto que aparentemente não é da receita, mas que tem tudo a ver com a mesma.
    Continuação de excelente trabalho!
    :)

    ResponderEliminar
  6. Olá Gisela, é um dos meus sabores e odores da infância a par com o doce de chila e de abóbora, também gosto muito! :)

    Helena, por aqui? Que bom!
    São legumes muito produtivos estes, não são? Todos os dias há mais para colher :)
    O bolo de courgette é mesmo muito bom e o de espinafres também, não sabem aos legumes que lhes dão o nome.
    Um livro? Seria uma grande aventura :)

    Um beijo grande :)*

    ResponderEliminar
  7. Cá por casa, além de se confecionar várias receitas, os legumes e frutas em excesso são congeladas, e utilizadas ao longo do ano, e distribuídas pela família e vizinhos.

    bjhos
    Paula

    ResponderEliminar
  8. Já acompanhava o teu trabalho no Kase-faz, mas só hoje é que descobri o teu blogue de culinária. Adorei! ;-)

    bjs

    ResponderEliminar
  9. Olá Paula!
    Também oferecemos aos amigos, aos vizinhos costumo dar os legumes transformados e cozinhados, pois são agricultores e têm-nos em grandes quantidades, como podes imaginar :)

    Olá Pipoka, este mundo é pequeno! Um beijo! :)*

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...